DOUGLAS REIS


ARTIGO EM FALTA

 

 

 

 

 

Honestidade: está aí um negócio que não se acha em todo esquina. As pessoas estão acomodadas, fazem o que o desejo manda. Não se preocupam em raciocinar dentro de princípios. Agem quase que por instintos, como animais. Faltam homens de fibras morais. Homens como José. E é sobre ele que queremos falar.

 




Escrito por Douglas Reis às 14h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




série Lápis-Lazúli  MUSEU EM ROTAÇÃO

 

Muitos dos afetos não voltaram mais,

Muitas companhias de igual modo;

À decepção íntima não me acomodo

Em belos emblemas irreais.

Sinto-me hoje como deveria sentir-me

A cada momento da existência,

Ilha útil no mar de humana decadência,

Tão humano como outro, mas firme!

E como óleo as faltas bóiam, sem que a onda

Mergulhe o perfil de seu negrume.

Embora haja nódoas, Deus faz vir a lume

A paz quando o Espírito me sonda.

Pretérito atrás,

Sigo em frente e em paz.




Escrito por Douglas Reis às 14h10
[   ] [ envie esta mensagem ]




série Lápis-Lazúli   DA CIRCUMENÇÃO FÍSICA PARTÍCIPES

Da circumenção física partícipes:

Na inócua transigência atrás de frases,

Ao frêmito de quadris e ardor de bíceps;

Viram o amor? Êxtases mais sequazes

Nutrem a incompleixão do amor carnal.

E o amor que se doa, halo de humildade?

E o amor que quer para o outro o bem final,

Crisálida em que dorme a santidade?

O amor que enfrenta a vida é o amor puro;

“Fazer amor”? Amor vem feito, em grãos:

Se o cultivam num chão que, embora duro,

Seja o cuidado, vêm às nossas mãos

Algo superior a um gozo lesto: 

O amor de Deus freqüente em cada gesto.

 




Escrito por Douglas Reis às 14h07
[   ] [ envie esta mensagem ]




série Lápis-Lazúli  INTEGRIDADE NÃO CIRCUNSTANCIAL

 [Trechos]

Por entre o verdor de Dotã,

Na insígnia de um chefe tribal,

Vem e a prece é vã:

Em um poço o prendem às gritas.

Terminam o mal

Ao venderem-no a ismaelitas.

À volta com medos e panes,

É levado o jovem hebreu

A Mênfis e a Tânis.

Voa a idéia como anda o Nilo;

No Egito vendeu

A caravana a este intranqüilo.

Sob as ordens de Potifar,

No azul a ver o lácteo gípseo,

Lembrando-lhe o lar,

Por senso e afinco se destaca.

Mesmo em solo egípcio,

Não serve ao íbis, nem honra a vaca;

Seu coração moço a Jeová,

Deus dos pais de seu pai, se prostra.

Potifar lhe dá

O governo sobre os negócios

– E o Deus Vivo mostra

O quanto prosperam Seus sócios.

                 [...]




Escrito por Douglas Reis às 13h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




série Lápis-Lazúli  VIRGEM IMPOTENTE

A barriga

Adquirindo contornos

De vida à espreita, dentro.

Juvenil

E intocada, sem o íntimo

Conluio entre nudezes.

Poderiam

Condena-la com pedras,

No mínimo abortivas.

Ela prende

Os escuros cabelos

Que encapuzam seus seios

(Mesmo um Rei

Tem de sugar o leite

Para crescer reinando.).

Pecadora,

Suplica pela graça,

Condição de conforto.

(Oh mistério,

Que uma placenta humana

Em nada O maculasse.)

(E, de fato,

O feto é Santo, isento

Das heranças da mãe.)

A tarefa

Assaz perturbadora;

Como irá ante o noivo?

Pesam dúvidas…

Resta-lhe exercer fé

Em Deus que anda em seu ventre.



Escrito por Douglas Reis às 13h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




A ESPERANÇA DO REENCONTRO

 

A poucos dias falei aos meus alunos sobre a ressurreição. Jesus voltando. As nuvens infestadas de luz. A trombeta do Arcanjo. Os justos deixando centenários casulos de pó. Imediatamente, o rosto de algumas crianças se iluminaram. Enquanto uns se espantavam por ouvirem pela primeira vez esta bendita promessa, outros mencionavam o avô falecido, o amigo que se foi. Sabiam a partir daquele momento, com festivo assombro, da possibilidade de rever quem a morte privou deles. Fico imaginando a emoção do reencontro. Muitos abraços. E muitas lágimas. Uma verdadeira convocação de oceanos!


 



Escrito por Douglas Reis às 16h31
[   ] [ envie esta mensagem ]




série Lápis-Lazúli  CONVOCAÇÃO DE OCEANOS

 

 (TRECHOS)

 

Que sabia ela da vida,

Dos assimétricos lances

Que regem as circunstâncias,

As mesmas que a vitimaram?

Sabia, no mais, falar

E, evidente, que correr;

Constatou o amor nos pais

(Amor natural, de estirpe

Tal que acompanhava a de astros);

Tinha a experiência do Gozo,

Quanto apertava a boneca

Junto ao corpo diminuto

(Comunhão com fantasias);

Em plena tangência com

A pessoa mais sagrada,

Deposito a sombra, a dor…

Coloco o caudal de lágrimas

No copo que meu Senhor

Conserva em Suas mãos firmes.

 

   [...]




Escrito por Douglas Reis às 16h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




série Lápis-Lazúli DOCUMENTO

 

 

Mãe referência

Corta-se o vínculo e o ser

Surge

 

Livre indivíduo

Pé documento de infância

Mostra

 

Um documento

Se usa na obtenção de acesso

Mas

 

A única estrada

É descobrir como andar

E aonde

 

Depois a mão

Permite identificar

O homem

 

Trilhos descobre

E por eles mãos fecundas

Seguem

 

Dedos que escrevem

Tem digitais Documentos

Físico

 

E no conspecto

Que a experiência transmite

Soube

 

Com seu caráter

Um dia estará perante

Deus



Escrito por Douglas Reis às 16h22
[   ] [ envie esta mensagem ]





série Lápis-Lazúli  CHAMAM-LHE RENOVO

Prevendo que houvesse plantio e sega,

À condição humana Ele Se entrega.

Toda aparência vê perpetrar mágoas

Mas lança a raiz sobre as grandes águas.

Para produzir ramos de Davi,

Estendeu muitos grãos vindos de Si.

Trabalha, sem que algum homem se agrade,

Por mais que encha Israel de eternidade.

O auditório amarelo qual sabujo

Vê um Galileu com calçado sujo.

E o caule vira tronco e o ramo, galho,

Como fruto do esforço e do trabalho.

Toda alma que pranteia por cuidado,

Descanse do domínio do pecado.

Chore à sombra dessa árvore em segredo,

Depositando sob seu chão o medo.

O fruto desse cedro é vida em gozo

E o espírito que luta esperançoso.

Tal homem, que alimenta a fé do povo,

Vários profetas chamam-Lhe Renovo.

 



Escrito por Douglas Reis às 16h20
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
  11/03/2007 a 17/03/2007
  04/03/2007 a 10/03/2007
  18/02/2007 a 24/02/2007
  11/02/2007 a 17/02/2007
  04/02/2007 a 10/02/2007
  28/01/2007 a 03/02/2007
  17/12/2006 a 23/12/2006
  10/12/2006 a 16/12/2006
  03/12/2006 a 09/12/2006
  26/11/2006 a 02/12/2006
  19/11/2006 a 25/11/2006
  12/11/2006 a 18/11/2006


Outros sites
  O Que Deus Sente
  BOL - E-mail grátis
  UOL - O melhor conteúdo
Votação
  Dê uma nota para meu blog