DOUGLAS REIS


 série Lápis-Lazúli

O PEQUENO INFERNO

Crédito: Giovana Zimermann

Ante o moído olhar do Unigênito Eterno,

Avizinha-se o roteiro de lamentos;

O que de início era um ósculo fraterno,

Sinaliza à guarda, e se ouvem passos lentos.

Antes mesmo da abordagem de prisão,

A agonia tinha-Lhe os passos seguros:

Deus exigia uma norma – retidão,

E estando aquém dela, homens eram impuros;

Como o preço pelo pecado era a morte,

Morte eterna que separa do Criador

A criatura, ao orar para se manter forte,

Jesus assumia toda a pena e dor

– A segunda morte provava por nós

Distanciado (em meio ao sofrimento) do Pai,

A fim de que aquele que Lhe ouvir a voz

Não siga o caminho que à consciência trai.

O homem não precisa de viver o estado

Em que, de obstinado em sua rebeldia,

Desperdice o dom do Homem Crucificado

E ande sem Deus em perempta a agonia.

 



Escrito por Douglas Reis às 08h34
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
  11/03/2007 a 17/03/2007
  04/03/2007 a 10/03/2007
  18/02/2007 a 24/02/2007
  11/02/2007 a 17/02/2007
  04/02/2007 a 10/02/2007
  28/01/2007 a 03/02/2007
  17/12/2006 a 23/12/2006
  10/12/2006 a 16/12/2006
  03/12/2006 a 09/12/2006
  26/11/2006 a 02/12/2006
  19/11/2006 a 25/11/2006
  12/11/2006 a 18/11/2006


Outros sites
  O Que Deus Sente
  BOL - E-mail grátis
  UOL - O melhor conteúdo
Votação
  Dê uma nota para meu blog